Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
8/05/24 às 9h00 - Atualizado em 7/05/24 às 11h25

Processos seletivos para mestrados acadêmico e profissional contam com vagas para ações afirmativas

COMPARTILHAR

Editais garantem, pela primeira vez, reserva de 50% para pessoas negras, indígenas, quilombolas e com deficiência

 

Natalia Oliveira, da Fepecs

 

A Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (Fepecs) e a Escola Superior de Ciências da Saúde (Escs) divulgaram dois editais de processo seletivo para vagas nos mestrados acadêmico e profissional. Ambos contam com 20 oportunidades cada um, e reserva de 50% do total de vagas para candidatos negros (pretos e pardos), indígenas ou quilombolas, e pessoas com deficiência.

 

Os dois mestrados são custeados pela Fepecs e foram criados por um grupo de docentes da Escs, há mais de uma década. Autorizado em 2012, o mestrado profissional é voltado para profissionais que tenham vínculo com o Sistema Único de Saúde (SUS) municipal, estadual e federal, ou com instituições que prestem serviços ao SUS. Já o mestrado acadêmico, foi iniciado em 2016, e não possui restrição de área- qualquer pessoa que tenha concluído o nível superior pode se candidatar às vagas, de acordo com as áreas de concentração e linhas de pesquisa descritas em edital.

 

A gerente de cursos de mestrado e doutorado da Escs, Leila Gottems, explica que, devido à diferença das duas modalidades, “é necessário ter editais específicos para cada mestrado, com oportunidade para diversas áreas, o que possibilita a continuidade dos programas e garante a excelência de cada um deles”. A docente afirma que há uma grande pluralidade de profissionais que se candidatam às vagas. “Temos estatísticos, administradores, advogados, todos com muito interesse em pesquisa na área da saúde”, pontua.

 

Com aulas presenciais duas vezes por semana, que podem ocorrer nos períodos matutino, vespertino ou noturno, os mestrados exigem dedicação e organização por parte dos candidatos. O objetivo dos cursos é que o produto final tenha aplicação e retorno direto e imediato ao SUS, por isso os objetos de pesquisa observam a relevância para a saúde local e regional, com possibilidade de resposta a problemas previamente identificados.

 

Mestrado acadêmico

 

O edital com as normas para se candidatar ao mestrado acadêmico conta com duas áreas de concentração. A primeira é relacionada à Atenção à Saúde, que abrange linhas de pesquisa sobre ciclos de vida e saúde de grupos populacionais e vulnerabilidades específicas; e estudos clínicos e epidemiológicos. A outra é voltada à Política, Gestão e Educação em Saúde, com a linha de pesquisa acerca da política, planejamento, gestão e avaliação de sistemas e serviços.

 

Ao se inscrever, o candidato deve se atentar à lista de documentos necessários, que inclui o preenchimento do Formulário de pontuação de títulos e produção técnico-científica. Também deve observar as quatro etapas do processo seletivo, que compreende análise de documentos; avaliação do anteprojeto e sua viabilidade técnica pelo orientador proposto; avaliação do anteprojeto por uma banca examinadora, e análise do formulário de títulos apresentado pelo candidato. Apenas a primeira etapa é de caráter eliminatório, as demais são classificatórias e eliminatórias.

 

O curso tem duração de dois anos, e, segundo a gerente, as 20 vagas ofertadas “têm grande procura, girando em torno de três a quatro candidatos por vaga”. Atualmente, o mestrado acadêmico conta com 62 alunos ativos e 52 egressos.

 

Mestrado profissional

 

Direcionado para profissionais que tenham vinculo com o SUS, o edital apresenta duas linhas de pesquisa: qualidade da assistência à saúde da mulher, da criança e do adolescente; e qualidade da assistência à saúde do adulto e do idoso. Cada uma conta com 10 vagas e orientadores específicos para os projetos.

 

Candidatos às vagas devem observar as três etapas do processo seletivo, que engloba análise documental; avaliação de anteprojeto por uma banca examinadora e análise do Formulário de pontuação de produção técnico-científica. O mestrado profissional tem duração de dois anos, e desde a sua criação já formou 149 profissionais, que são egressos do curso. Atualmente, há 58 alunos ativos, e a tendência é que este número aumente após aprovação de novos candidatos neste processo seletivo.

 

Os encontros presenciais exigem que os candidatos tenham disponibilidade de horário para, além de assistir às aulas, estudar e se empenhar ao longo do curso.  “Como essa modalidade é para profissionais que já trabalham no SUS, geralmente eles têm horas protegidas para cursar o mestrado, isso auxilia o discente a não desistir”, afirma Leila.

 

Inscrição e cronograma

 

Os dois editais possuem cronograma semelhante, com prazo de inscrição inicial em 20 de maio. Os candidatos podem se inscrever até o dia 26/5, no site da Fepecs.

 

Após a divulgação dos resultados e homologação dos processos seletivos, a data provável para matrícula dos candidatos aprovados no mestrado profissional é 19 de julho. Já o mestrado acadêmico, começa as matrículas na semana seguinte, em 24 de julho.

Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde - Governo do Distrito Federal

FEPECS

SMHN 03 - conjunto A - bloco 1 - Edifício FEPECS
CEP: 70701-907