Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/12/23 às 17h01 - Atualizado em 18/12/23 às 17h16

Fepecs institui grupo de trabalho para discutir criação de Escola de Saúde Pública do Distrito Federal

COMPARTILHAR

O prazo para concluir os trabalhos é de 90 dias

                                                           

Natalia Oliveira, da Fepecs

 

No Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) desta sexta-feira (15), foi publicada a ordem de serviço nº 123, da Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (Fepecs), que institui um grupo de trabalho, com dez servidores, para elaborar a proposta de viabilidade e criação da Escola de Saúde Pública (ESP) do Distrito Federal. O grupo vai se reunir semanalmente para discutir aspectos técnicos e pedagógicos que envolvem a composição de uma ESP, e a conclusão dos trabalhos com entrega da proposta final deve ocorrer no prazo de 90 dias.

 

O DF é um dos sete estados brasileiros que ainda não possuem uma ESP, por isso, a importância da discussão, que, se concretizada, será uma grande entrega à população local. Apesar das Escolas vinculadas à Fepecs desempenharem, em conjunto, a função de uma ESP, ainda é necessário avançar na integração das ações para compor o rol de Escolas de Saúde Pública espalhadas pelo país. No estado de Minas Gerais, por exemplo, a ESP existe há mais de 70 anos; outros estados como Paraíba e Piauí criaram suas escolas recentemente, em 2021, e já começaram a auxiliar no desenvolvimento e implantação de políticas públicas voltadas para saúde e educação.

 

A diretora-executiva da Fepecs, Inocência Rocha Fernandes, explica que o grupo foi instituído para “encontrar o melhor modelo de Escola de Saúde Pública, e não sobrepor às atividades já desenvolvidas pela Fundação”. Segundo a gestora, também será priorizado “o fortalecimento do nosso papel como instituição de ensino, pesquisa e gestão da educação na saúde”.

 

A efetivação de uma ESP pode mensurar, em alguma medida, a elaboração de políticas públicas de saúde, sobretudo no que diz respeito à gestão da educação na saúde, sinalizando avanços dessa área e os desafios de sua ampliação no estado. Além disso, essas Escolas têm em comum a missão de formar quadros de profissionais para o Sistema Único de Saúde (SUS), com funcionamento pautado, principalmente, por demandas que surgem a partir das políticas públicas implementadas.

 

Sobre a importância de uma Escola de Saúde Pública para o Distrito Federal, a diretora afirma que “vai nos colocar em igualdade com os demais estados da federação”. Além disso, “vai retornar à população um serviço com mais qualidade, por meio da execução da política de formação e desenvolvimento de recursos humanos para a saúde”, finaliza.

 

No âmbito da ESP é possível realizar inúmeras ações coordenadas, como produção de pesquisa na área de saúde pública vinculada a grupos nacionais e internacionais; apoio na formulação de políticas públicas baseadas em evidências científicas; ampliação do número de ofertas de vagas para pós-graduação na área da saúde; valorização da força de trabalho; integração das ações educativas de educação profissional e pós-graduação, além de regulação dos cenários de prática de residências e estágios, e fortalecimento das estratégias de produção e disseminação de conhecimento.

 

Ao ser criada, a Escola Pública de Saúde do DF será vinculada à Fepecs, que já é responsável pela manutenção da Escola de Aperfeiçoamento do SUS (Eapsus), Escola Técnica de Saúde de Brasília (Etesb) e também pela gestão administrativa e financeira da Escola Superior de Ciências da Saúde (Escs), que foi integrada à Universidade do Distrito Federal (UnDF).

 

A iniciativa conta com o apoio da secretária de Saúde e presidente da Fepecs, Lucilene Florêncio.

 

 

Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde - Governo do Distrito Federal

FEPECS

SMHN 03 - conjunto A - bloco 1 - Edifício FEPECS
CEP: 70701-907