Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/02/24 às 18h17 - Atualizado em 6/02/24 às 7h56

Estudantes de medicina e enfermagem se voluntariam para atuar durante situação de emergência no Distrito Federal

COMPARTILHAR

Mais de mil alunos se inscreveram para trabalhar nas tendas e no Hospital de Campanha destinado a pacientes com dengue

 

Natalia Oliveira, da Fepecs

 

O Governo do Distrito Federal (GDF) decretou, recentemente, situação de emergência devido ao grande número de casos de dengue e aumento de óbitos pela doença. Hospitais públicos e privados estão cada vez mais cheios de pacientes com sintomas, que buscam por hidratação, ou que apresentam quadros graves, com necessidade de internação. Para desafogar os hospitais e as unidades de pronto atendimento (Upas), a Secretaria de Saúde (SES) firmou parcerias com instituições que possam disponibilizar profissionais de saúde ou alunos dos cursos de medicina e enfermagem para dar apoio na triagem e acolhimento de pacientes com dengue.

 

Ao ser procurada pela SES para contribuir com as ações estratégicas, a Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (Fepecs), por meio da Escola Superior de Ciências da Saúde (Escs) instituiu um link de inscrição para que alunos do 2º ao 6º ano de medicina e do 2º ao 4º  ano de enfermagem, pudessem se voluntariar para atuação nas tendas e no Hospital de Campanha, que foram montados para receber pacientes com dengue. Além disso, também foi desenvolvida uma sala virtual, onde os voluntários têm acesso a informações sobre a doença, boletins epidemiológicos e manuais produzidos pelo Ministério da Saúde (MS).

 

A diretora da Escs, Marta David Rocha conta que a ideia inicial era de que apenas alunos da Escola se inscrevessem como voluntários, mas “estudantes de outras instituições privadas também demonstraram interesse”. Assim, as inscrições foram ampliadas para que alunos de todas as instituições de ensino superior conveniadas à Fepecs pudessem se voluntariar. Segundo a gestora, “a procura está tão grande que, até o momento, já temos 1.005 alunos voluntários inscritos”.

 

Trabalho e importância dos voluntários

 

O trabalho dos estudantes voluntários consiste em turnos de dez horas, pela manhã e à tarde, de domingo a domingo. Alguns dos inscritos começaram a atuar nas tendas e no Hospital de Campanha a partir desta segunda-feira (5). Inicialmente, o programa de voluntariado terá a duração de dois meses, podendo ser prorrogado de acordo com a necessidade.

 

Durante o período em que estiverem atuando como voluntários, os estudantes vão avaliar o perfil de gravidade dos pacientes, realizar a triagem e dar apoio na parte de internação de pacientes menos graves, com indicação de hidratação intravenosa. Frequentemente, serão orientados por docentes da Escs e profissionais de saúde da SES sobre como se comportar dentro das tendas; vestimentas mais adequadas; a necessidade de identificação e a importância do trabalho voluntário.

 

Para Marta Rocha “esse trabalho será essencial para ajudar todo o corpo assistencial da SES”. De acordo com ela, “os voluntários vão desafogar o trabalho dos profissionais de saúde com pacientes mais leves, para que eles possam focar nos casos de maior gravidade, que requerem um pouco mais de atenção”.

 

Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde - Governo do Distrito Federal

FEPECS

SMHN 03 - conjunto A - bloco 1 - Edifício FEPECS
CEP: 70701-907