Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
9/05/24 às 14h30 - Atualizado em 9/05/24 às 10h22

Eapsus fecha ciclo de Seminários após percorrer as sete regiões de saúde do DF

COMPARTILHAR

Hospital Regional da Asa Norte foi escolhido para finalizar o período de palestras

 

Natalia Oliveira, da Fepecs

 

A Escola de Aperfeiçoamento do Sistema Único de Saúde (Eapsus) encerrou, nesta quinta-feira (9), um longo período de Seminários para supervisores das atividades práticas curriculares. O evento teve início em novembro de 2022, na Região de Saúde Leste, e, após percorrer as outras seis regiões de saúde, o Hospital Regional da Asa Norte (Hran) foi escolhido para representar a Região Central e fechar o ciclo de palestras.

 

Com o objetivo de esclarecer sobre o papel dos supervisores nos cenários de ensino, durante os Seminários foram pontuadas as regras contidas na Portaria Conjunta nº 2 e a Legislação sobre Estágio. Conveniada a 26 instituições de ensino, a Eapsus é responsável por gerenciar as vagas de estágio ofertadas aos estudantes de cursos de graduação e de ensino técnico nos cenários da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES/DF).

 

À frente das palestras, exercendo o papel de interlocutora entre a instituição e os supervisores, a gerente de Integração Ensino-Serviço da Eapsus, Verônica Lobo, destaca que “os Seminários tiveram a finalidade de esclarecer aos supervisores as regras normativas da Portaria, para que eles conhecessem quais são os direitos e deveres da função que exercem”. Além disso, ela explica que, ao longo dos encontros também foi classificada “como deve ser a relação com a instituição de ensino, com o estudante e com o docente”.

 

Um ponto importante abordado no decorrer dos Seminários foi a separação de papeis entre os atores nos cenários de ensino. Isso porque não podem ser confundidas as atribuições do docente e do supervisor, pois cada um tem a sua responsabilidade, bem delimitada pela Portaria. Verônica afirma que “não existe estágio sem docência, o supervisor é um co-responsável no cenário”.

 

Também foram tratadas questões referentes às pactuações de vagas, fluxos dos processos de trabalho e necessidade do uso do crachá nos cenários, “que indica a regularização daquele estudante, ou seja, demonstra que ele pertence a uma instituição de ensino conveniada, possui uma apólice de seguro, um docente e um supervisor responsável”, assegura Verônica.

 

Experiência nas Regiões

 

Cerca de 200 servidores que desempenham o papel de supervisor de cenário de ensino participaram dos Seminários nas sete Regiões de Saúde. Alguns hospitais, como o de Samambaia, também tiveram a presença do diretor, que aproveitou o momento para compreender melhor as ações de integração ensino-serviço e se tornar multiplicador na unidade. “A experiência foi muito positiva, escutamos as dúvidas, esclarecemos pontos importantes, e algumas regiões já estão querendo que a gente volte para um segundo encontro”, comemora Verônica.

 

Cada Seminário teve um direcionamento diferente, apesar do conteúdo semelhante. Isso foi pactuado para se adequar à realidade de cada região e atender às necessidades percebidas previamente por meio dos Núcleos de Educação Permanente (Neps) regionais. “A gente percebe que os Núcleos conseguem filtrar melhor qual a dificuldade enfrentada por cada região; temos uma relação de parceria para fazer um trabalho integrado e diminuir cada vez mais as lacunas identificadas”, explica a gerente.

 

Atualmente, mais de mil cenários compõem os locais onde estudantes aprendem na prática o que as salas de aula não são capazes de oferecer. Isso inclui a Atenção Primária à Saúde (APS), Atenção Secundária, Gestão e Vigilância.

 

Visitas Futuras

 

Finalizados os encontros nas Regiões de Saúde, o próximo passo é visitar os locais administrativos e de Vigilância, que também recebem os estudantes. Em junho, a equipe da Eapsus estará no prédio da Administração Central (ADMC) da SES. Em seguida, também vai percorrer o Laboratório Central de Saúde Pública do DF (Lacen) e a Subsecretaria de Vigilância à Saúde (SVS).

 

“Como percebemos uma grande melhora após os Seminários nas regiões, vamos ampliar esse canal de comunicação com as áreas de gestão e vigilância, a fim de que seja alcançada a excelência dos processos de trabalho em todos os níveis”, conclui Verônica.

Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde - Governo do Distrito Federal

FEPECS

SMHN 03 - conjunto A - bloco 1 - Edifício FEPECS
CEP: 70701-907