Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
2/06/23 às 9h33 - Atualizado em 2/06/23 às 11h15

Auditório da Fepecs sedia abertura do XXV Congresso Brasileiro de Ligas do Trauma

COMPARTILHAR

O evento acontece até sábado (3) e conta com a participação de especialistas no assunto

 

Natalia Oliveira, da Fepecs

 

O auditório da Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (Fepecs) recebeu, na noite dessa quinta-feira (1º), especialistas na área de trauma para cerimônia de abertura do XXV Congresso Brasileiro de Ligas do Trauma (CoLT). O evento, com duração de três dias, conta com a participação de palestrantes nacionais e internacionais e uma programação que visa à discussão do cotidiano de profissionais da área e as mais recentes atualizações sobre o assunto.

 

Voltando aos moldes presenciais após quase três anos de pandemia, o encontro também celebra os 25 anos de edição do Congresso e apresenta ações voltadas à educação para saúde ao público, atendimento ao paciente traumatizado e garantia de uma assistência em saúde qualificada.

 

Considerada a principal causa de morte entre indivíduos de 1 a 49 anos, a doença trauma também é responsável por alta morbidade e altos custos ao sistema público de saúde, o que torna urgentes momentos como este, em que são discutidas melhores práticas em saúde e alternativas para diminuir esses índices.

 

A diretora da Escola Superior de Ciências da Saúde (Escs), Marta Rocha, esteve na solenidade de abertura e considerou “muito relevante a discussão de um tema que nem sempre é tratado com a importância que merece”.

 

Um dos palestrantes da noite, o médico brasileiro Sandro Rizoli é considerado a maior autoridade mundial no manejo do trauma, e, atualmente, diretor médico de trauma no Hamad General, hospital em Doha, no Catar.

 

Em sua fala, ele destacou que “a doença trauma é totalmente prevenível e pode ser até extinta, mas ainda é muito negligenciada”. Para o especialista, o Congresso tem a missão de “preparar as próximas gerações para tratar o trauma e encaminhar o paciente ao local adequado, diminuindo seu sofrimento”.

 

Liga acadêmica de sucesso

 

A Escola Superior de Ciências da Saúde (Escs) conta com uma Liga de Traumas, que é a mais antiga da Escola. Esse é um espaço onde os estudantes de medicina e enfermagem podem praticar atividades voltadas aos primeiros socorros e emergências. A iniciativa estudantil nessa área é tão eficaz que já foram publicados dois livros, frutos dos trabalhos realizados pela Liga.

 

Anualmente, esses estudantes realizam ações voltadas ao seu próprio aperfeiçoamento e também estendem o conhecimento adquirido à comunidade. Os trabalhos são realizados após autorização do colegiado de pós-graduação da Escs, que dá o aval para que aconteçam seminários, exercícios práticos e convites aos especialistas de fora para palestrar sobre os temas propostos. Tudo é supervisionado e apoiado pelos docentes da Escola.

 

Apesar de o Congresso ser curto, os estudantes continuam com as atividades o ano inteiro, a fim de treinar e aprimorar as experiências compartilhadas durante o período. A diretora da Escs, Marta Rocha, afirma que acompanha de perto as iniciativas dos discentes e “acha muito interessante o processo em que eles vão construindo o seu próprio conhecimento”. Ela explica que “a metodologia construtivista da Escola propicia esse tipo de aprendizado, em que os alunos identificam onde precisam aumentar seu conhecimento e vão encontrando formas de resolver a deficiência”.

 

A Liga acadêmica tem a função de ajudar os estudantes a descobrirem os aspectos que precisam ser melhorados, além de auxiliar o próprio corpo docente a inserir novas formas de ensinar e qualificar esses alunos para o atendimento à comunidade na rede pública de saúde.

 

Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde - Governo do Distrito Federal

FEPECS

SMHN 03 - conjunto A - bloco 1 - Edifício FEPECS
CEP: 70701-907