Residentes da ESCS/FEPECS e profissionais do NASF-AB realizam ação

em apoio aos servidores durante pandemia 

De acordo com o Coordenador do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Família e Comunidade da ESCS/FEPECS, o grupo teve grande adesão e já na primeira atividade houve feedback de servidores que estavam com prejuízo no ciclo do sono e dores pelo corpo que conseguiram melhorar os sintomas.

 

Após meses de mudança no processo de trabalho, escalas exaustivas e enfrentamento de uma nova realidade tanto no trabalho, quanto nas vidas privadas, por imposição da pandemia da COVID-19, a equipe do Núcleo Ampliado de Saúde da Família e Atenção Básica (NASF-AB) e Residentes do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Família da Escola Superior de Ciências da Saúde (ESCS), mantida pela Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (FEPECS), propuseram um grupo de cuidado para os profissionais da Clínica da Família nº 4, do Recanto das Emas. A proposta era um espaço com atividades virtuais e presenciais de promoção de saúde e bem-estar, com o objetivo de reduzir os impactos na nossa saúde física e mental.

Foi divulgada a proposta no grupo de comunicação da clínica e criado um grupo de whatsapp específico para os interessados. “Inicialmente foi aplicado um questionário para identificação de demandas e atividades mais apropriadas para os servidores, além de dias e horários para realizá-las. A partir disso, o grupo virtual passou a ser alimentado com conteúdos sobre saúde mental, qualidade de vida e valorização do trabalhador da saúde”, explicou Rafael Cardinali Rodrigues, farmacêutico da UBS4 Recanto das Emas e Coordenador do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Família e Comunidade da ESCS/FEPECS.  

Presencialmente são realizados encontros semanais, onde são realizadas ações de autocuidado, práticas integrativas e promoção de bem-estar, sempre com a proposta de atividades que possam ser replicadas no dia-a-dia dos profissionais. Dentre essas atividades estão: técnica de relaxamento, automassagem, roda de conversas, meditação, auriculoterapia, aromaterapia, alongamento, dentre outros.

No decorrer das semanas, duas dessas atividades se tornaram permanentes: aromaterapia – que é disponibilizada para todos os servidores no início da manhã e fim da tarde e um grupo de meditação. Além disso, a disponibilidade dos especialistas no NASF-AB para acolhimento individual de servidores que apresentarem demandas decorrentes desse período de pandemia.

A equipe do NASF-AB é formada por especialistas que tem como função fundamental apoiar as Equipes de Saúde da Família (ESF) na condução e cuidado dos casos mais complexos, articulando com a rede de cuidados e buscando maior eficácia na condução dos casos. É nesta linha que os residentes são inseridos para desenvolverem competências que os tornem resolutivos para os problemas cotidianos tanto da população quanto dos usuários do Sistema único de Saúde (SUS) Pela natureza do trabalho do profissional de saúde, a sobrecarga natural desse período e todas as questões emocionais suscitadas o período foi propício para essa estratégia de cuidado.

“O grupo teve grande adesão e já na primeira atividade houve feedback de servidores que estavam com prejuízo no ciclo do sono e dores pelo corpo que conseguiram melhorar os sintomas. Outra resposta identificada foi a melhoria na interação dos profissionais, com maior empatia e o reconhecimento desse grupo como um recurso seguro de acolhimento. Propiciar um espaço de acolhimento e cuidado é extremamente importante para reduzir os impactos aversivos desse período, mantendo a produtividade e a qualidade de vida, com vistas a minimizar as consequências a médio e longo prazo para os servidores”, concluiu o coordenador Rafael Rodrigues.