Servidores da Saúde iniciam especialização para melhorar assistência à população

Servidores da Saúde iniciam especialização para melhorar assistência à população

 

 Ailane Silva, Agência Saúde

 

Cursos são ofertados pelo Instituto Sírio Libanês e ministrados na Fepecs e Fiocruz

 

BRASÍLIA (22/3/17) – Com objetivo de elevar a qualidade da gestão e dos serviços de assistência à saúde, aproximadamente 200 profissionais da Secretaria de Saúde iniciaram, nesta quarta-feira (22), sete cursos de especialização do projeto de apoio ao Sistema Único de Saúde. A solenidade de abertura ocorreu na Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (Fepecs).

Os cursos serão realizados por intermédio de parceria entre o Hospital Sírio Libanês e o Ministério da Saúde, com apoio do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e instituições de ensino superior.

 

"Sabemos que esse conhecimento será revertido em favor dos usuários do SUS. Temos dentro da Secretaria de Saúde um grande número de profissionais que tem vocação para fazer gestão e podem ganhar com essa capacitação, que envolve uma série de temas que vão nos ajudar no processo de regionalização, regulação, vigilância em saúde e educação em saúde", ressaltou o secretário de saúde, Humberto Fonseca.

 

As capacitações seguem as diretrizes do Programa de Desenvolvimento Institucional do SUS (Proadi-SUS). Ao todo, terão início 11 cursos de especialização, com atividades em 118 municípios e 40 regiões de saúde em todos os estados do país, envolvendo oito mil servidores.

 

"A ação é resultado de esforços empreendidos por todas essas instituições para qualificação do SUS. Por isso, valorizamos a participação dos estados e municípios nesse processo, que recebe investimentos para acontecer", disse o adjunto do diretor-presidente da Anvisa, Pedro Ivo Sebba Ramalho.

 

CURSOS – O primeiro pacote compõe quatro especializações: Gestão da clínica nas regiões de saúde; gestão de vigilância sanitária; regulação em saúde no SUS, e vigilância em Saúde. Cada um possui 40 vagas, sendo que o curso de vigilância sanitária destina 25 vagas para a Anvisa. As aulas vão até 1º de dezembro de 2017, com aproximadamente três encontros presenciais por mês, além disso, há uma plataforma web para desenvolver atividades à distância.

 

"Cada curso tem um foco, mas o conjunto dos cursos ajuda a qualificar a atenção à saúde no SUS. Além disso, essas capacitações realçam não apenas a questão acadêmica, mas principalmente a execução na prática desses conhecimentos", destacou a gestora de Aprendizagem do Instituo de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio Libanês, Maria Lúcia Teixeira Machado.

 

Os demais cursos são Preceptores de Residência Médica e Preceptores do SUS, com 20 vagas cada e com foco na educação em saúde, voltada para o SUS. Já a sétima especialização de Políticas Públicas Informada por Evidências (ESPIE) tem como objetivo contribuir para desenvolver a capacidade dos gestores e outros atores envolvidos em processos decisórios.

OUV DF

Acessibilidade


        Vlibras

 

    Acessibilidade

PDTI - 2017/2019

Cartilha do executor de contrato